Categoria

Dicas

Categoria
VIAJAR BARATO PELO BRASIL

Viajar pelo Brasil é algo que muitos consideram um sonho impossível, seja pela falta de tempo ou, em muitos casos, por conta dos custos. O que muitos ainda não sabem é que é possível sim fazer uma viagem que cabe no orçamento e conhecer as belezas desse nosso país.

Então pode preparar a mochila para aquela trilha, praia paradisíaca ou cidadezinha charmosa que você tanto quer! E, para isso, aqui vão as dicas para viajar barato pelo Brasil.

10 DICAS PARA TRILHEIROS INICIANTES

1. Reveja as Suas Prioridades

Se viajar é o que você quer, então é hora de priorizar isso para se adequar ao orçamento. Primeiro, saiba para onde o seu dinheiro vai todo mês. Você pode fazer uma planilha de gastos no computador, ou optar pela moda antiga e anotar tudo num caderninho.

Desde que saiba que importante é que você registre em algum lugar com o que você gasta, como mercado, transporte, despesas da casa, plano de saúde, saídas, etc.

Uma vez que você já sabe para onde tem ido o seu dinheiro, é hora de estabelecer o que é essencial. É possível reduzir os gastos no mercado? Você precisa mesmo sair o tanto de vezes que sai no mês?

Priorizar a viagem se trata, também, de cortar algumas coisas mais supérfluas da sua vida. Pode parecer difícil, mas se você ama viajar, assim como eu, vai perceber que conhecer os lugares e viver novas culturas é uma recompensa mais que válida.

2. Viajar Pelo Brasil – Hospedagem

Esse é o tópico que tanto assusta os aspirantes a viajantes, e uma vez desvendado esse mistério, pode colocar o sorriso no rosto e a mochila nas costas para se aventurar pelo país.

Quartos de hotel e de pousada podem, de fato, ser um tanto quanto custosos, mas eles não são a única opção de hospedagem numa viagem.

Uma opção que me agrada muito é o Airbnb, e que eu uso bastante. Para usar é bem simples, basta acessar o site ou baixar o aplicativo, e pesquisar a cidade que você pretende ir, com as preferências que desejar.

O Airbnb costuma ser mais barato que quartos de hotel, podendo ser o aluguel de um quarto na casa de uma pessoa, um kitnet, dentre outras opções que você pode escolher. É seguro, e se houver algum problema durante a estadia, tem como avaliar o anfitrião e reportar qualquer coisa.

Caso você queira viajar de graça, existem algumas plataformas que te auxiliam nisso, mas você pode perder alguma privacidade ou abrir mão de algumas coisas.

O couchsurfer, por exemplo, tem a ideia de que você empreste o seu “sofá” (que pode ser realmente um sofá ou um quarto, depende) para o visitante dormir.

Essa é uma maneira mais comum para viajar internacionalmente, mas também funciona a nível nacional. A parte boa é que você vai ficar com locais e pode aproveitar algumas dicas de roteiros do lugar, além de poder fazer boas amizades.

Já no Worldpackers, você trabalha cerca de 4h por dia em alguma coisa que o hostel precise, e recebe a hospedagem em troca. Assim, os trabalhos são variados, pode ser em reforma, pintura de parede, recepção, jardinagem, limpeza… Dessa forma você divide o quarto com os outros trabalhadores do lugar, que também é uma ótima forma de fazer amizades.

3. Transporte Viajar Pelo Brasil

Agora que você já sabe o seu destino, e onde vai se hospedar, é hora de saber como chegar lá. E existe a possibilidade de você chegar de graça!

Segundo a constituição, todo cidadão brasileiro tem direito a viajar num dos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), desde que haja disponibilidade de vagas e destino ao lugar requerido.

Para viajar em território nacional, basta acessar o site da FAB e se inscrever pelo Correio Aéreo Nacional da localidade onde deseja embarcar. Para saber se a sua cidade, ou alguma cidade próxima, está na lista, basta clicar aqui.

Uma alternativa para quem viaja de ônibus, é usar o aplicativo Buser, que promete viagens com 60% de desconto. A ideia é que você encontre pessoas interessadas em fazer uma viagem com destino e data, assim, em vez de comprar passagens individuais, as pessoas fretam um ônibus inteiro.

Quanto mais pessoas viajarem, mais barato fica para cada um. O próprio app cuida da contratação do motorista e do veículo.

Outra opção de transporte são as caronas. No facebook existem diversos grupos de carona, você pode procurar um da sua cidade ou região, participar do grupo e começar a procurar o transporte. Existem também aplicativos de carona, como o BlaBlaCar e o Waze Carpool.

Se você prefere ir com o seu carro e tiver um ou mais assentos vazios, saiba que as caronas também são uma opção. Isso por que, além de ajudar alguém a chegar ao seu destino economizando, você também economiza um pouco, já que o carro está indo para o lugar, com ou sem aquele assento ocupado.

7 DICAS PARA MULHERES VIAJANTES DE CARRO

4. O Que Fazer

Geralmente o ponto alto das viagens são as atrações turísticas. Então para auxiliar nisso, você tem, por lei, direito a meia entrada em teatros, cinemas e eventos culturais, educacionais, científicos, esportivos e de lazer caso você faça parte de algum dos seguintes grupos:

  • Estudantes;
  • Idosos;
  • Pessoas com deficiência;
  • Jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes (Lei Federal 12.933/2013);
  • Alguns estados têm descontos para alguns profissionais, como professores, você pode pesquisar quais, dependendo do estado em que você vai fazer a viagem;
  • Doadores de sangue, basta apresentar carteira de doador e RG, além de fazer um mínimo de três doações de sangue no prazo de um ano.

Esse último tópico é uma opção muito interessante, já que a maioria das pessoas pode doar sangue. E como no Brasil apenas 1,6% da população é doador, esse foi o método encontrado para incentivar os cidadãos.

Quanto aos pontos turísticos, sempre pesquise os preços. Tente fazer o máximo de coisas gratuitas que puder, e, se não couber no orçamento todas as atrações pagas, procure saber mais sobre os lugares e priorize os que forem mais interessantes para você. Assim, não fica aquela sensação de que o dinheiro foi gasto em vão.

Em algumas atrações, existe um dia da semana em que o valor é mais em conta, ou até em que o valor de dias comuns para fins de semana e feriados muda. Então procure se informar no site da atração, página do facebook, perfil do instagram ou até ligando pra lá mesmo.

5. Transporte Durante a Viagem

Esse tópico é sobre como você vai se locomover dentro da cidade. Então, se você estiver indo a cidades maiores, com alguma organização, talvez valha a pena apostar no transporte público.

Não precisa nem ser no trajeto inteiro, se a atração for muito longe você pode, por exemplo, pegar um ônibus ou metrô até um lugar mais próximo, e de lá pedir um carro. Ou uma outra opção para as cidades maiores são os apps de carona.

No caso dos carros particulares e táxis, é importante ter mais de uma opção de aplicativo instalado no celular, assim você pode comparar os preços e optar pelo mais barato. Além disso, você pode pesquisar em sites de cupons e utilizá-los para ter desconto nos aplicativos.

No caso de cidades menores, descubra como os moradores se locomovem, talvez você consiga fazer a maioria das coisas a pé, alugando uma bicicleta ou chamando um moto táxi.

6. Viajar Pelo Brasil – O Que e Onde Comer

A menos que seja extremamente importante para você comer em lugares caros, prefira comer em casa. Aliás, se você se hospedar pelo Airbnb, provavelmente terá acesso a cozinha.

Então descubra um mercado próximo e busque comprar algumas coisas para comer enquanto estiver em casa e lanches para levar nos passeios.

Já no caso de lugares que dão o café da manhã, faça essa refeição. Se você não curte comer logo que acorda, tente levantar um pouco mais cedo, assim, você se alimenta bem e economiza algum dinheiro que pode ser usado para passeios.

7. Para Estudantes ou Jovens de 15 a 29 Anos

Uma dica para os estudantes: andem sempre com a carteirinha de estudante ou o documento que for aceito como comprovante, e que usem. Existem lojas e alguns estabelecimentos dão desconto se você apresentar a carteirinha, então não custa perguntar se tem desconto para estudante, você só tem a ganhar!

Além disso, não é só durante a viagem, se for fazer compras em livrarias, papelarias, rodoviárias… Pergunte, esse dinheiro economizado já pode ser investido em viagens.

Agora para os jovens de 15 a 29 anos (não só estudantes) que pertencem a famílias com até 2 salários-mínimos mensais, existe a ID Jovem, que garante meia-entrada em eventos artísticos, culturais e esportivos, como teatros, shows, cinemas, museus, etc.

Além disso, são reservadas duas vagas em cada viagem num veículo, comboio ferroviário ou embarcação do serviço convencional de transporte interestadual de passageiros. Para garantir o benefício do transporte, é bom reservar as passagens com antecedência.

Para mais informações sobre esse benefício, acesse o site do ID Jovem.

Assim, com essas dicas, você vai conseguir viajar muito mais barato e conhecer esse nosso Brasil lindo e cheio de atrações incríveis. Então comenta aqui em baixo quais dicas você mais gostou e se tiver mais alguma, pode compartilhar!

E aí, qual vai ser a sua próxima viagem?

Antes de começar o post e te dar todas as dicas para viajar de carro com o seu dog, vamos a uma pergunta: O seu cão gosta de viajar de carro? Se não, isso não é um problema. Existem cachorros que não se sentem confortáveis em passar tanto tempo dentro de um carro. Assim, sabendo disso você pode agir, e seguindo as dicas desse post, pode ter a melhor viagem de carro possível com o seu bichinho. E o melhor, sem gerar estresse pra ele.

Dicas para tirar fotos incríveis do seu dog, Nina Dog Aventuras
Selfie Nina Dog Aventuras

Quem tem animais de estimação, ama esses peludos e quer eternizar os momentos de fofura sabe como pode ser difícil tirar aquela foto perfeita, já que é quase impossível ficarem parados por muito tempo para um clique, mas que quando acontece é extremamente recompensador. Então, para te ajudar a fotografar o seu dog e toda a sua beleza, aqui vão algumas dicas para aperfeiçoar ao máximo a foto com dicas para tirar fotos incríveis do seu dog.

Seja paciente!

A primeira dica é destinada a você, que vai tirar a foto do seu dog. Ele vai se comportar como de costume, andando, correndo, se mexendo, olhando para diferentes cantos… Simplesmente porque o seu dog não faz a mínima ideia de que você está tentando fotografá-lo. Então, tenha paciência! Com um pouquinho de tempo e seguindo essas dicas, você vai ver surgir uma bela foto do seu amigo de quatro patas.

Deixe o seu dog à vontade, tranquilo

Se você tem uma foto perfeitamente ensaiada na sua cabeça, e já sabe até a pose que o seu dog vai estar, tenha calma. É bom já ter em mente a ideia e o estilo que você quer na foto, mas não deixe que o ideal te impeça de capturar uma foto mais real. Aproveite os movimentos do seu bichinho, deixe-o bem à vontade e tente fotografá-lo no tempo dele.

Lembre-se que as fotos ficam mais bonitas quando o cão está relaxado, com poses naturais e sendo ele mesmo. Torne o momento das fotografias uma grande brincadeira, faça o seu cão se sentir bem durante a atividade!

Escolha locais em que o seu dog ficará à vontade!

O ideal é escolher lugares onde o seu dog possa ficar confortável, de preferência onde ele possa ficar sem coleira, livre para correr e brincar, assim é possível capturar momentos espontâneos das brincadeiras, e até conseguir fotografar um “sorriso”.

Praias, parques, dentro de casa ou em áreas externas, o importante é que o bichinho se sinta livre, assim você vai tirar fotos excelentes.

Prenda a atenção do dog

Se houver algum brinquedo em particular, um som ou qualquer outra coisa peculiar que o seu cão adore, use para chamar a atenção dele! Existem aplicativos com sons que cachorros gostam, e até áudios que você pode reproduzir enquanto tira as fotos. Para conseguir que o seu dog olhe para a câmera, segure um brinquedo bem próximo com uma mão e fotografe com a outra. Quanto mais perto, melhor, assim o olhar do seu pet estará bem próximo ao ponto que você quer.

Tenha várias opções, pois uma só pode não funcionar. Lembre-se de levar os brinquedos do seu pet, água para deixa-lo hidratado e até petiscos, pode ser um truque bem simples, mas o fato é que os cães quase sempre olham para a comida. Vá fazendo carinho, alternando com brincadeiras, sem que ele fique estressado e dessa forma vai deixar seu bichinho tranquilo e conseguir aquela foto incrível.

Ah…Lembre-se sempre de manter o seu bichinho hidratado, pois eles têm mais pelos e costumam sentir calor mais rápido do que nós, então tenha muito cuidado e não se esqueça de dar água!

Configure a câmera para a foto dog

Para os iniciantes, pode ser interessante colocar a câmera em modo automático, ou checar se existe algum modo em que a velocidade do obturador seja maior, ou seja, em que a foto é tirada mais rápido. Em algumas câmeras e celulares tem os modos animais, esportes ou crianças, que podem servir bem.

Uma desvantagem de colocar uma velocidade maior de obturação é que a lente captura menos luz, então se certifique de estar em um ambiente iluminado, como na próxima dica.

Um bônus aqui é ter um bom editor de fotos, a imagem pode estar ótima e com uma luz perfeita, mas muitas vezes um pouquinho de edição ajuda. Vale ressaltar também que qualquer pelagem fica mais bonita quando ajustamos a nitidez da foto, só tome cuidado para não deixar a imagem muito granulada.

Luz e cenário são os seus aliados para a foto do dog!

Foto dog - Nina Dog na Chapada

O ideal para fotografar o seu cãozinho é sair pela manhã, bem cedinho. Assim você vai ter a melhor luz e menos calor, sendo menos cansativo para o seu pet. Em casa, use a luz ao seu favor. 

Se estiver dia, você pode fotografar o cão enquanto ele estiver de frente para as janelas, iluminando-o todo. Se for noite, não hesite em acender todas as luzes que forem influenciar na foto, e até usar um abajur como apoio. Prefira usar outras luzes ao flash do celular ou câmera, que pode incomodar os olhos sensíveis do seu dog.

Foto dog - Nina dog e unicórinio

Se você quiser mudar o fundo, qualquer tecido ou lençol já dá um toque bem interessante. Paredes pintadas, tapetes, gramados e paisagens são sempre boas pedidas. Organize o ambiente, tenha cuidado para não aparecer coisas que não deveriam, como objetos ou roupas espalhados pelo cômodo, ou lixo ao ar livre. Evite ambientes muito poluídos visualmente, quanto menos objetos, maior o destaque que o seu modelo vai receber!

PET FRIENDLY – TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER

Tente diferentes perspectivas para a sua foto dog!

Foto dog - nina dog na praia

Um ângulo que deixa as fotos interessantes é quando você posiciona a câmera na altura dos olhos do seu pet, assim o olhar dele fica em evidência e a foto fica bem interessante. Tente também tirar fotos de cima, de baixo, dos lados… Seja criativo! Deixe que a fotografia mostre os pequenos detalhes que fazem o seu cãozinho ser tão único!

Se necessário você pode se agachar para tirar as fotos do dog, ou até deitar no chão. Para evitar que as fotos fiquem tremidas, você pode apoiar os cotovelos em algum lugar que deixe o celular ou câmera bem estável para fotografar, já existem diversas câmeras e acessórios com boa estabilidade, recomendo uma Câmera de ação como a Go Pro. Comenta aqui embaixo se você conseguiu tirar a sua foto dog!

CLIQUE AQUI E CURTA AS AVENTURAS DE INSTAGRAM NINA DOG

Dicas tirar fotos instagram  - Beth e Nina Dog

Você viajou para um lugar lindo, ensaiou as melhores poses, fotografou tudo e já até pensou em como organizar as fotos no seu Instagram, mas chegou na hora de postar as fotos e elas não retratam a beleza da viagem em si? 

Se você se identifica com essa situação, acredite: você não é o único. Mas aqui vai uma boa notícia – esse post está recheado de dicas que te ajudarão a tirar as melhores fotos incríveis de viagens para o seu Instagram!

Antes de tudo, você sabe como investir na fotografia? E não, não é só sobre comprar lentes e acessórios caros, e sim entender melhor os aspectos da fotografia, tanto na parte teórica, quanto na parte material. Em ambos os casos, você pode investir de forma efetiva gastando muito pouco ou nada!

Investindo na Teoria – Aproveite o Instagram

Araripe - Ba
Araripe- BA

Se você já segue perfis de viagem e presta atenção nas fotos que outras pessoas postam, você está investindo em conhecimentos de fotografia. Afinal, saber do que você gosta numa foto é essencial na hora de fazer o clique perfeito, então use o Instagram ao seu favor!

Sejam retratos ou paisagens, analise as fotos que te agradam. Veja de onde vem a luz, como a imagem se distribui na tela, se tem algo particular que chama a atenção, como a pessoa se posiciona em relação ao lugar e à luz, observe as poses e tudo que te faz gostar da imagem. Você pode até pesquisar o destino da sua viagem e ver como as pessoas tiram fotos lá. A ideia não é copiar as fotos, mas buscar alguma inspiração.

Existem milhares de cursos de fotografia disponíveis na web, dos mais variados preços e com os mais variados focos. Eles são de fato, muito interessantes, mas se por enquanto eles não são uma opção, não desanime!

Com a quantidade de informação disponível online, não falta material e dicas como essas aqui, que podem te ajudar a fotografar muito melhor. Um conselho muito importante em relação a essas dicas é coloca-las na prática. Experimente tudo, veja o que funciona para você, e se não funcionar, você sempre pode pesquisar um pouco mais!

Investindo na Prática – Conhecendo o seu Equipamento

Antes de pensar em comprar mil e uma coisas para usar nas fotos, é essencial que você conheça o que já tem em mãos, assim você poderá usar o máximo do que o seu equipamento pode oferecer. Então, aqui vão algumas dicas de como aprimorar os seus cliques de viagem para o Instagram sem precisar trocar o dispositivo!

Cuidados Com As Lentes

Estar com tudo limpinho é essencial. Comece limpando a câmera, o celular, por exemplo, é um dispositivo que fica em constante contato com as nossas mãos, e daí podem surgir marcas de dedos na lente.

Uma lente suja resulta numa foto embaçada. Para limpar a lente, use o pano mais macio que você encontrar, fazendo movimentos circulares e evitando apertar. O ideal é ter uma flanela reservada para isso, mas você pode usar uma camiseta.

Se a lente do celular ou câmera estiver arranhada, a foto pode sair embaçada mesmo depois de limpar. Então, tente usar capinhas protetoras ou case, no caso da câmera, e sempre evite deixar o dispositivo próximo a objetos pontiagudos, como chaves ou canetas.

Armazenamento e Bateria

Parece uma dica boba, mas é sempre bom estar atento. Para evitar imprevistos, na noite anterior ao passeio, se certifique de que a bateria do dispositivo esteja cheia e, se você tiver uma bateria extra ou um daqueles carregadores portáteis, leve com você.

Quanto ao armazenamento, verifique se tem o suficiente para fazer as fotos e vídeos que você deseja – quanto mais espaço, melhor. Caso não tenha, você pode apagar alguns arquivos e aplicativos que não usa ou que possam ser reinstalados depois da viagem. Ou transferir os seus arquivos para um computador ou para a nuvem.

Encontre o Cenário Ideal Para a Foto do Instagram

Agora que a lente está limpa, os cuidados estão em dias, a memória está livre e a bateria cheia, é hora de escolher o cenário para a sua foto! Cuide muito bem do que vai aparecer em sua foto de viagem. Tanto em ambientes urbanos quanto naturais, se certifique de estar a uma distância boa para enquadrar o que você quer fotografar por inteiro.

Se não for possível, tente se abaixar e fotografar de baixo para cima. Sempre prestando atenção em todos os detalhes que aparecem na sua foto. Uma praia limpa fica muito mais bonita, inclusive na foto. Então, se houver lixo no seu cenário, você pode recolher e colocar numa sacola, mesmo que você não tenha sujado. Assim, além de garantir uma foto linda, você ajuda a preservar o meio ambiente.

Iluminação é Tudo

Eu sei, sim, você já deve ter se cansado de ouvir isso. Mas o fato é que uma boa iluminação faz toda a diferença. O ideal é sempre utilizar uma luz natural e se for necessário fotografar de costas para a luz, evitar que as pessoas ou objetos saiam “faltando pedaços” por causa da luz.

O flash é um recurso para ser utilizado somente em último caso, já que ele pode deixar a imagem um pouco artificial. Em ambientes com pouca iluminação, tente configurar a câmera de acordo com as próximas dicas antes de ligar o flash.

Tome cuidado com sombras indesejadas. Numa selfie, por exemplo, tenha cuidado para que a sombra do seu braço não cubra parte do seu rosto, a não ser que essa seja a sua intenção.

Investindo na Prática – Configurando a Câmera

O modo automático da câmera realmente salva vidas quando se trata de adaptabilidade, mas se você quer algo mais específico, entender um pouco e configurar a câmera ou celular manualmente fará com que as suas fotos para o Instagram fiquem ainda melhores.

ISSO (International Standarts Organization)

ISO é uma medida que indica a sensibilidade do equipamento à luz. Quanto maior, mais luz é percebida pelo sensor da câmera, o que pode deixar a imagem granulada e/ou com a luz estourada. Por isso, configure o aparelho levando em conta a iluminação local, quanto menos luz, maior deve ser o ISO.

Velocidade do Obturador

De forma bem simplificada, é a velocidade com que a imagem é fotografada. Ou seja, uma velocidade alta permite congelar objetos em movimento, ideal para fotografar viagens que envolvam esportes ou animais e crianças. Uma velocidade mais lenta aumenta a chance de borrões na foto, pois fotografa uma pequena trajetória.

Grades da Câmera

Talvez você não saiba, mas um método que ajuda muito no enquadramento da imagem são as grades da câmera. Esse recurso está disponível na maioria das câmeras e celulares, e pode ser ativado nas configurações. 

Com as grades, você pode alinhar a imagem para dar destaque a algo específico, se atentar à simetria da foto e à linha do horizonte. Essa regra é válida tanto para fotos do lugar quanto retratos, ajudando bastante a evitar cortar o topo da cabeça ou cabelo e os pés da fotografia.

Edição de Imagens para o Instagram

Não são só aplicativos pagos que fazem boas edições. Existem diversas opções disponíveis na loja do seu smartphone, mas se você prefere não baixar um, pode usar o próprio Instagram. Ajustar o brilho e o contraste ajudarão a balancear a sua foto, enquanto a temperatura pode dar um aspecto ensolarado. 

Estrutura e nitidez servem para melhorar a nitidez da foto, mas tenha cuidado para não deixar muito granulado. Existem várias funções e é importante ir testando, pois cada imagem pede um tratamento diferente.

Criatividade é o Forte do Instagram

Dicas tirar fotos instagram - Beth e Nina dog

Por fim, mas não menos importante, use a sua criatividade! Teste diferentes ângulos e enquadramentos, de longe, de perto… Use os conhecimentos que você adquiriu sobre fotografia na prática, e você logo verá que as fotos ficaram cada vez melhores. Vá testando com diversos equipamentos, mas importante é começar com o que você já tem, até mesmo seu celular, uma foto incrível vai além de uma câmera profissional, coloque sua criatividade pra fora.

DICAS DE COMO TIRAR FOTOS SOZINHA

INSTAGRAM: BETH CRISKO | NINA DOG

O que você precisa saber antes de ir para uma trilha

Beth na Trilha - Chapada Diamantina
Chapada Diamantina

Quem já teve a oportunidade de estar em contato com a natureza, sabe o quão gratificante e maravilhoso isso pode ser. E as atividades de caminhada, como trilha e trekking, são um jeito de intensificar esse contato, de forma prazerosa e gratificante. 

Aqui no blog você pode encontrar um post com dicas que te ajudam a distinguir entre trekking, trilha e hikking, você pode conferir. Mas o post de hoje é dedicado aos iniciantes. Então aqui vão as dicas para te auxiliar a aproveitar o máximo dessa aventura. 

Faça uma pesquisa sobre a trilha

Saiba os detalhes da trilha que você está planejando fazer, se necessário contrate um guia. Alguns dos roteiros aqui do blog tem o contato de guias locais que eu recomendo. Cheque a previsão do tempo e se prepare. O ideal para os iniciantes é fazer trilhas durante o outono, que tem temperaturas mais amenas. Não se esqueça de que em lugares altos a temperatura pode cair um pouco. Talvez seja bom levar um casaco. Comece com trilhas de curtas.

Informe os seus planos

Antes de embarcar na aventura, avise os seus amigos e parentes do seu cronograma de viagem e onde você está. Nem sempre é possível ter sinal em trilhas, então é essencial avisar antes para o caso de alguma emergência.

Saiba o que levar na mochila

Como você está começando agora e caminhar demanda algum esforço, tudo o que você não precisa é de uma mochila pesada e cheia de coisas desnecessárias. Leve sempre um kit de primeiros socorros básico.

Ainda sobre a mochila

Sempre se lembre de levar uma lanterna e algo que te ajude a se localizar (mapa, GPS, celular – leve mais de um método, caso algum falhe), por precaução e mesmo que esteja de dia.

Vista-se adequadamente para a trilha

Então use roupas leves, que não dificultem o movimento e te permitam suar. Existem botas adequadas para trekking que possuem uma boa aderência e são um bom investimento. Se a trilha for mais curta você pode usar tênis esportivos, desde que sejam antiderrapantes. 

Esteja preparado e seja paciente

Alongue-se antes e depois da trilha para evitar lesões musculares e respeite os seus limites. É importante começar por uma trilha de dificuldade leve e para se conhecer melhor, e depois você pode ir aumentando conforme a sua experiência.

Hidrate-se e reponha as energias!

Leve água o suficiente para todo o percurso, sem exageros. Conforme você for bebendo a água, a mochila ficará mais leve e você mais hidratado. Leve também lanchinhos leves, como frutas, barrinhas de cereal ou biscoitos. Caminhar após comer coisas pesadas pode ser desconfortável, do mesmo modo que não se deve fazê-lo com fome.

Lembre-se de que na trilha você estará em meio à natureza

Um ambiente comum costuma ter insetos, então é bom usar repelente. Prefira as roupas que cubram mais o corpo, principalmente as pernas. Pois isso te protege tanto dos insetos quanto de pequenos arranhões por conta das plantas.

Cuide do meio ambiente

Essa é uma espécie de código de etiqueta importantíssimo para quem faz trilha, não polua o lugar. Assim, sacos plásticos não podem faltar na mochila, e você carrega o seu lixo com você, para descarta-lo após a atividade.
Aliás, regra básica em qualquer lugar do mundo, jamais deixe resíduos em uma trilha, não escreva em pedras. 

Aproveite o momento!

Agora que você já cuidou de tudo, relaxe e aproveite o momento, pois é uma energia maravilhosa! Ande atentamente e com cuidado, mas evite tensão e mantenha o pensamento positivo.

PRESERVE A NATUREZA, RECOLHA SEMPRE SEU LIXO!

ENTENDA A DIFERENÇA

Com a crescente popularização dos adeptos a um turismo um pouco mais esportivos; nós acabamos por entrar em contato com alguns termos novos, por vezes termos técnicos. Tais termos trazem alguma confusão na hora de diferenciar as atividades realizadas. 

Um exemplo comum são as expressões trekking, trilhas e hiking ou caminhada, que são comumente ouvidas, mas nem sempre compreendidas. E ao fim desse post, você vai conseguir distinguir entre elas. A fim de saber quais tipos de preparo e equipamentos a atividade que você vai realizar requer.

DICAS PET FRIENDLY
Pousada Vila Aconchego

Pet Friendly é um desses termos que costuma ser lido ou ouvido em vários lugares. Seja onde as pessoas frequentam, no feed das redes sociais, nos sites e blogs relacionados a animais… Mas você sabe o que significa? O que você precisa saber sobre pet friendly?

A expressão vem do inglês e significa, numa tradução livre, “amigo dos animais” ou “amigável aos animais”. Costuma se referir a ambientes onde os animais e os seus donos são bem-vindos, possuindo uma estrutura adequada para recebê-los e proporcionar algum conforto. 

Ou seja, ideia é que os bichinhos possam não apenas entrar no local. Mas que fiquem bem acomodados durante a estadia ali, e sejam atendidos em suas necessidades, sem causar problemas ao cliente ou ao proprietário do local.

Alguns dados relacionados ao Pet Friendly

Pousada Vila Aconchego

Há alguns anos atrás eram encontradas apenas clínicas veterinárias e pet shops que recebiam animais, além dos parques e outros espaços ao ar livre. Aos poucos, alguns estabelecimentos, como cafés e restaurantes fora do país começaram a permitir a entrada e posteriormente a estadia dos pets; adotando o nome de Pet Friendly. A moda se disseminou pelos outros países, sendo que a facilidade da comunicação na internet auxiliou. De tal forma que não poderia ser diferente, chegou também aqui no Brasil. 

Hoje já existem supermercados, shoppings, lojas, hotéis e pousadas e os mais variados tipos de estabelecimentos que aceitam os bichinhos. Sendo que as grandes cidades, como São Paulo, é onde mais se encontra locais assim. Há ainda os que são exclusivamente para os animais, como hotéis, creches, locais para a prática de exercício, carros particulares, entre outros.

Pet Friendly estatisticamente falando

Um senso realizado pelo IBGE informa que cerca de 34% da população brasileira tenha pelo menos um animal de estimação em casa. Além disso, uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Consumidor) aponta que 61% dos brasileiros veem seus pets como um membro da família. E também sentem falta de estabelecimentos que permitam a permanência do animal enquanto os donos estão no local.

Conforme o IBGE, em 2019 o Brasil ultrapassou os 210 milhões de habitantes. Assim sendo, fazendo um cálculo baseado nos dados anteriores, existem pelo menos 43,5 milhões de pessoas no país que possuem um ou mais animais de estimação e sentem que poderia haver mais lugares Pet Friendly. 

Pousada Vila Aconchego

Não é a toa que o Brasil é, atualmente, o terceiro maior mercado de produtos e serviços destinados aos animais de estimação; movimentando mais de R$ 25 bi de acordo com o SEBRAE. Impressionante, não? Quer aproveitar essa onda e se beneficiar desse mercado crescente? Existem alguns fatores que podem auxiliar a tornar o seu estabelecimento mais inclusivo para os animais.

O Que Configura um Estabelecimento Pet Friendly?

Agora que os dados foram mostrados e o termo foi explicado, a ideia de tornar o negócio Pet Friendly provavelmente deve parecer tentadora. Mas antes disso, é importante avaliar se adequar o espaço é viável. Para começar, existe uma lista de itens que precisam estar à disposição para uso do dono do animal, por exemplo:

  • Recipientes com água e comida para o pet;
  • Saquinhos higiênicos e lixeiras, os sacos podem ser dispostos como os que vemos nos mercados;
  • Panos de limpeza e produtos desinfetantes, para uso do dono do animal caso haja alguma necessidade;
  • Sinalizadores nas portas de vidro (importante não só para os pets, como para as crianças);
  • Coleiras para usar nos animais;
  • Caminhas ou almofadas para descanso.

Além dos itens citados, é importante ter em mente alguns cuidados essenciais. 

Vigilância Sanitária

A vigilância sanitária é o primeiro deles! Uma vez que estabelecimentos que lidam com a alimentação humana devem seguir algumas regras estabelecidas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Nesse caso específico, as normas requerem que o local possua um ponto com água corrente e um profissional que faça a limpeza do lugar. Sendo que essa pessoa não pode se envolver em atividades que se relacionem ao alimento.

Conforto Para Todos

Existem divergências na estrutura corpórea de um animal e de um ser humano. De modo que é comum a existência de hábitos e odores diferentes, além da perda de pelo. Para evitar alguns desconfortos, é essencial dispor de uma área com boa circulação de ar. Assim ninguém se incomoda quando o pet se coçar, se sacudir ou sentir calor e colocar a língua para fora. 

Pousada Vila Aconchego

 

Para ambientes com ar-condicionado, o ideal é que haja uma área externa ao local que possa receber os clientes com os seus dogs. Ou se o ar-condicionado for dispensável, janelas grandes e que possam ficar abertas por bastante tempo fazem o serviço muito bem. O ar fresco e a iluminação natural tornam o ambiente mais confortável para todos.

Isolamento Acústico

Essa dica é mais para as pessoas que não estão acompanhadas por pets. Se essa for a maior parte da sua clientela, talvez seja necessário colocar isolamento acústico no ambiente destinado a receber os animais. Uma vez que os latidos e outros possíveis sons podem causar algum estranhamento.

Limpeza e Manutenção do Ambiente

Primeiramente, escolha materiais que facilitem a limpeza e a manutenção, lembrando-se de todos os aspectos de receber um bichinho no seu estabelecimento. Revestimentos como madeira, laminado, carpete ou tapetes são difíceis de limpar e acumulam pelos e poeira com alguma facilidade.

Desse modo, podendo ser substituído por pisos como porcelanato, cerâmica, cimento queimado, vinílico ou antiderrapantes; opções bonitas, fáceis de limpar e que pode entrar em contato com água. Além disso para os amantes de pisos de madeira, há opções dentre os materiais citados que são bastante parecidos visualmente, sem perder a praticidade.

Além do piso, é interessante proteger os pés das mesas e cadeiras para que eles não sejam danificados com possíveis mordidas, arranhões ou sujeira. Nessa hora você pode ser criativo! Podendo imitar, por exemplo, os postes de arranhar que são usados para gatos. Não se esqueça de que essas proteções também precisam ser fáceis de limpar.

Deixar as Regras Claras

Independente do tipo de estabelecimento Pet Friendly adotado, ou até se não for. É imprescindível estipular os limites do ambiente e deixar tudo às claras para não haver falhas na comunicação. 

Caso o local ainda não possa receber os animais, coloque placas que indiquem essa condição. Se os animais forem permitidos apenas em uma área específica ou em todo o ambiente; ou mesmo se o animal precisa usar coleira, focinheira ou outros acessórios, sinalize também. Ademais, outro ponto importante é deixar o cliente ciente do que ele e o pet têm a disposição ali – ele precisa saber o que pode usar! 

Essas informações podem ser incluídas no cardápio e nas informações nos sites e redes sociais do estabelecimento; podendo ser reforçadas com placas no local. Assim como podem ser informadas verbalmente quando o cliente entrar no espaço (até para os que não estão acompanhados de animais). E estar presente em outros meios utilizados para a promoção do lugar.

Cativando Dogs e Donos

Além desses cuidados, a criatividade é essencial! 

Quanto mais dedicado e configurado para as necessidades das pessoas e dos pets; mais tempo o dono de animais de estimação vai poder passar no lugar. Uma vez que não precisa se preocupar em voltar para casa por causa do bichinho.

pET FRIENDLY - NINA DOG NA BEIRA DA PISCINA

Algumas ideias adicionais que já existem em alguns lugares são bebedouros que mantém a água sempre em movimento e fresquinha para o pet; áreas verdes e parques, que mantem os bichinhos mais soltos e entretidos; ou até cardápios específicos para os animais, podendo ser subdividido de acordo com a espécie, porte e/ou tipo de alimentação. Assim, vale salientar que existem algumas frutas e legumes que podem ser consumidos pelos animais e fazem bem a eles. De modo que a alimentação disponível no estabelecimento pode ir além de oferecer ração e petiscos para o pet.

Atenção, tutores!

Por fim, o dono / papais, antes de começar a sair com o seu dog deve conhecê-lo. Pois alguns animais não são tão sociáveis e podem ficar ansiosos ou agressivos em ambientes em que ele entre em contato com outras pessoas e animais.

Então todo cuidado é pouco para preservar não só os outros, mas também evitar gerar traumas no seu pet. Além disso, talvez o estabelecimento não deixe claro se aceita ou não animais. Nesse caso, é importante entrar em contato e se informar das regras antes de aparecer lá com o seu bichinho!

Antes de viajar aprenda arrumar a mala do seu dog.

http://novo.viagemcombeth.com/2018/12/preparando-a-mala-do-seu-pet-para-viagem/

AMIGO NÃO SE COMPRA, ADOTE UM!

GPS DISPONÍVEIS PARA ANDROID E iOS

Atualmente com a facilidade de termos um celular à mão, que nos possibilita ter num só aparelho acesso a lanterna, telefone, internet, serviços de banco, etc., também facilita na criação de aplicativos, e não é à toa que existe tanta variedade nas lojas de cada sistema operacional. Então esse post vem trazendo 7 aplicativos para localização, e você pode escolher o que te atender melhor.

Tábua de marés Beth e Nina Dog em Santa Cruz de Cabrália
Santa Cruz Cabrália -BA

Sabe quando a gente marca aquela viagem para um lugar maravilhoso com piscinas naturais, se planeja direitinho, checa o clima do lugar, marca data para os roteiros, tudo perfeito… mas chegam o dia e o horário marcados e a maré não tá ideal para o passeio? Então, para isso existe a tábua de marés, que é uma ferramenta muito importante para decidir o horário dos passeios, e saber como estará o nível da maré.

CURTINDO A PRAIA DE ARAKAKAÍ

Já que algumas pessoas tem dificuldade em usar a tábua de marés. Aqui vai um guia para dar um help principalmente em destinos no Norte e Nordeste do Brasil, ou para viagens internacionais na zona tropical – que é a zona entre os trópicos – é recomendável seguir a tábua de marés, já que os níveis mínimos e máximos costumam ser bem definidos.

1. Entrar no site da tábua de marés

Você pode usar o que achar melhor, testar alguns, mas para quem tá começando agora eu a página da Climatempo, que é bem intuitiva e simples de usar.

2.Encontrar o porto mais próximo do seu passeio

A listagem de portos está organizada por estados, então é só encontrar o seu estado (local de sua viagem) e daí achar o porto mais próximo à praia, e colocar a opção no site.

Logo após, é só você colocar o mês da sua viagem e aparecem sempre duas marés mínimas e duas máximas para cada dia.

3. Decifrando as marés

Como eu disse acima, são listadas 4 marés por dia, com intervalos de um pouco mais que 6 horas, então a cada dia os níveis ocorrem cerca de 35 min mais tarde que no dia anterior.

Nos dias em que a maré está igual ou menor que 0,5 (quanto mais baixo melhor), é bom chegar à piscina natural cerca de 1h ou 1h30 antes do nível mínimo e ficar até no máximo 1h depois do horário do nível mínimo.

Tábua de marés Beth na praia de coroa vermelha
PRAIA DE COROA VERMELHA

NÃO ir às piscinas naturais:

  • Em época de lua minguante ou crescente, já que a maré não seca o suficiente;
  • Em dias que a maré baixa acontece próximo ao fim do dia; já que não terá tempo o suficiente para aproveitar o passeio com luz do sol;
  • Se acaso o nível mínimo estiver acima de 0,5m;
  • De abril a julho o risco de dias chuvosos ou nublados é maior, as piscinas não ficaram tão bonitas.

Ir às piscinas naturais:                            

  • Durante as luas nova ou cheia, quando a maré baixa acontece de manhã;
  • Em dias que a maré baixa acontece no meio da manhã, não muito cedo, já que com a luz do sol as piscinas ficaram mais bonitas;
  • Nas semanas em que o nível da maré estiver mais próximo de zero e respeitando o intervalo de permanência indicado acima.
E AFINAL DE CONTAS PRA QUE SERVE A TÁBUA DE MARÉS?

O.B.S.: Esta dica serve para apreciadores da natureza, orientar pescadores, pessoas que curtem mergulhos, e os amantes da fotografia.

Nas ultimas décadas a interação entre pessoa e pet tem se modificado bastante mundo a fora, não só num nível legislativo, mas no modo como essa relação acontece hoje é comum ver animais considerados como um membro da família e companheiros para todas as horas, podendo assim levar o pet em diversos lugares junto.

5 DICAS PARA VIAJAR DE CARRO COM SEU DOG

Ademais, como o mercado acompanha as tendências, as empresas cada vez mais se adequam a esse estilo de vida, com a criação de diversos produtos. Por exemplo tem-se mimos e apetrechos para sair com o bichinho, e até estabelecimentos próprios para recebê-los, como hotéis e parquinhos.

Com todas essas modificações surgem também novas nomenclaturas e palavras, e algo que se tornou bastante comum foi o termo do inglês “pet friendly”, mas você sabe o que isso significa?

Pousada Vila Aconchego

Traduzindo ao pé da letra, dizer que tal lugar é pet friendly significa dizer que o lugar é amigo dos animais. Ou seja, é o que a expressão quer passar, que os animais com seus tutores são bem-vindos ali.

No Brasil essa cultura tem começado a ser aceita pelos estabelecimentos, e a condição para a permanência do pet no local é se ele consegue se comportar nesses lugares, com um temperamento tranquilo, não latir em excesso quando passar alguma pessoa ou animal, não pular demais, não ficar pedindo comida em outras mesas… enfim, que o bichinho consiga ter uma convivência tranquila no lugar, isso pode ser ensinado pelo tutor desde filhote, que é mais fácil, mas os hábitos de um animal adulto também podem ser modificados para que ele consiga se comportar socialmente.

PET: NINA DOG DE VESTIDO

Minha dog, a Nina, já viajou e ficou hospedada comigo algumas vezes. Assim como frequenta restaurantes e lojas tranquilamente, alguns inclusive tem uma parte pet friendly com parquinho para cachorros, é parecido com um espaço para crianças. Vale lembrar de levar a carteirinha de vacinação em dia, a guia e sacolinhas para recolher dejetos.

ROTEIRO PET FRIENDLY

ROTEIRO PET FRIENDLY: NINA DOG

Diversas cidades já existem opções de lugares que aceitam seu pet

Outra prova de que funciona são as várias cidades onde existem várias opções de lugares que aceitam animais. Em Salvador, por exemplo, tem diversos estabelecimentos pet friendly, como shoppings e restaurantes.

Os shoppings são: o Paralela, com uma área gratuita com brinquedos e bebedouros; o Barra, desde que sejam de até 40 cm, com coleira e fora da praça de alimentação e área gourmet; no shopping da Bahia cães de até 60 cm, mas gatos, hamsters, chinchilas, aves e outros animais devem estar em bolsas de transporte e carrinhos de passeio fechados, e não podem ir ao cinema, sanitários, praça de alimentação, bancos e farmácias, exceto cães-guias; já o Salvador Shopping, o Salvador Norte Shopping e o shopping Passeio Itaigara só permitem animais em coleiras, bolsas ou no colo.

Os restaurantes geralmente aceitam animais na área externa ou no deck, no Rio Vermelho tem o Nozu, com uma brinquedoteca canina, o Pasta em Casa, o Boteco da França, a hamburgueria Muu; na Pituba tem o Nonna Confeitaria e Café, o Muu, o Bravo Burger e Beer; e na Barra, o Bravo Burger e Beer, e o Coentro Gastronomia Afetiva oferece água e biscoitinho para os pets.

Apesar de toda a popularidade dessa cultura ainda é necessário que o tutor do pet faça uma pesquisa antes de sair, consultando no site, redes sociais ou mesmo ligando para o lugar para se informar sobre as regras.

Lembrando sempre onde for proibido a entrada de cães ou permitido, tem que existir placas no estabelecimento como aviso.

NOS SIGA NO INSTAGRAM: BETH CRISKO | NINA DOG

Saiba Tudo Sobre Leis e Cuidados
Nina Dog levar o dog na praia

Todo mundo sabe que eu e Nina amamos uma praia. Mas é preciso estar por dentro das regras e leis municipais de cada cidade, cuidados dos dogs a exposição ao sol, e sal do mar. Nesse post darei algumas dicas para dogs em relação a praias, as leis que precisamos observar e os cuidados principais para você levar seu dog e curtir um passeio maravilhoso e sem dor de cabeça.

5 DICAS PARA VIAJAR DE CARRO COM SEU DOG

Posso levar meu dog?

Bem…tudo depende, e antes de qualquer coisa é preciso saber que a praia esconde alguns perigos para a saúde do seu pet, como otites, queimaduras, desidratação, ingestão de restos de comida ou animais próprios da praia (peixes, crustáceos, etc.). Mas esses riscos podem ser evitados com os cuidados certos. Outra coisa importante são as leis, que variam não só de acordo com o município, mas também de praia para praia. A principal dica aqui é: Pesquise! Antes de viajar com seu cão, procure saber sobre as leis locais e regras das praias do município na qual você está ou vai viajar, faça um planejamento que inclua as necessidades do pet, pois se você levar o cachorro para uma praia onde a presença dele não é permitida, você pode receber uma multa.

Leis no Brasil quanto a circulação de animais em praias

Nina Dog levar o dog na praia

Aqui no Brasil a permissão ou proibição dos cães em praias não é regulamentada numa lei federal, então cada município faz suas próprias leis quanto a isso. A maioria proíbe, mas essa questão gera muita controvérsia, uma vez que as próprias autoridades relacionadas aos animais reconhecem que a praia é um espaço natural e público, logo os animais tem tanto direito de frequentar quanto nós.

Um dos argumentos usados para essa proibição, em Salvador, por exemplo, é relacionado à saúde pública e humana, e faz parte de uma lei criada em 1999 proibindo animais em praias, parques e praças. Como a relação entre cachorro e humano mudou bastante nesses 20 anos, em Salvador já existe um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), de 2004, assinado por Ongs de proteção animal e o Ministério Público, que permite o trânsito de animais domésticos desde que tomados os devidos cuidados pelos tutores, e de animais de rua acaba sendo mais complicado, porque os órgãos públicos deveriam agir como tutores e cuidar da vacinação, vermifugação, castração e outros cuidados.

Alguns exemplos

No Rio Grande do Sul, os municípios de Torres e Tramandaí proíbem a circulação dos pets, com risco de multa e de apreensão do animal :(. Já no estado de São Paulo, também é proibido em Santos, no Guarujá e em São Vicente, a não ser que se consiga uma autorização prévia do órgão responsável. No Balneário Camboriú, SC, é permitida apenas a presença de cães-guias nas praias, mas em Florianópolis tem sido discutida a demarcação de lugares “pet friendly”, que são lugares onde os animais são bem-vindos e tem uma estrutura apropriada para eles.

Enquanto essa demarcação não for feita a nível nacional, o que precisa ser feito é o que eu falei antes, pesquisar bem antes de viajar, e quando for levar o pet, tomar os devidos cuidados com a praia, as pessoas e com o animal em si.

Cuidados ao levar o dog na praia

Nina Dog levar o dog na praia

Apesar de ser liberado pela maioria dos veterinários, levar o pet para a praia exige muitos cuidados. Então se você não puder cumprir com todos eles, talvez seja melhor não levar. Isso porque a combo calor excessivo + sol + umidade + sal + areia pode ser muito prejudicial ao cachorro. Asim, podendo causar lesões na pele, coceira, otites, danos aos olhos, como conjuntivite, e doenças transmitidas por mosquitos ou por outros animais não vermifugados. Além de precisar conhecer bem o dog; (porque se ele não for dócil ou não te obedecer, é melhor não arriscar levar o dog na praia).

As dicas para evitar danos ao pet são as seguintes:

  1. Fazer um check-up. Para ter certeza de que o dog vai e volta bem da viagem. Além disso, não se esqueça de colocar as vacinas em dia, vermifugar e levar a documentação para comprovar o estado de saúde do cão durante a viagem, caso necessário.
  2. Identificar o cachorro com uma coleira que tenha seu contato, isso é muito importante. Também é bom usar uma coleira com peitoral. Pois em um caso de emergência você não vai machucar o cão se precisar puxar da água, por exemplo.
  3. Levar saquinhos para recolher as fezes do animal (e usar rsrs!).
  4. Cuidados com a água salgada e restos de comidas, plantas venenosas, animais, etc. Pois a ingestão pode provocar vômito, intoxicação e até problemas mais graves.
  5. Sombra e água fresca. Não apenas você, o seu dog precisa se manter hidratado e disposto. E para isso, é essencial ter um espaço em que ele possa descansar, de preferencia na sombra, além de levar bastante água para ele.
  6. Protetor solar: se não tiver jeito, pode usar o de humanos. Mas o próprio para cachorros é melhor, pois ele é mais “grosso” e mais amargo que o nosso. Então evita que o cão tire a camada com lambidas. Passe bastante, principalmente nas áreas mais sensíveis, como focinho e orelhas, e fique atento ao rótulo para a reaplicação. No fim do dia dê um banho no pet para remover todo o sal e areia.
  7. Não force o seu pet na água, pode ser que ele não queira entrar na água e nadar. Você pode estimulá-lo entrando na água e convidando o pet, mas não o force em qualquer hipótese, ou você pode acabar traumatizando o bichinho.
Nina Dog levar o dog na praia

Levar o dog na praia: Atenção às raças!

Ainda falando sobre água, algum animal não tem estrutura para nadar, então tenha muita atenção. Cães com o focinho curto, como o Buldogue Inglês, Buldogue Francês, Boxer, Pequinês, etc., não conseguem manter a cabeça fora da água por muito tempo e correm riscos de afogamento se não estiverem usando um colete salva-vidas.

Já os cães com pernas curtas, como o Pug, Basset, Havanês, Pequinês, etc., podem ter dificuldades para o exercício físico do nado por muito tempo. E os cães com orelhas caídas, como o Beagle, Basset, Cocker Spaniel, etc., tem uma tendência bem maior a acumular umidade nas orelhas e desenvolver uma otite. Por isso, talvez seja melhor que os dogs com essa característica não entrem na água.

E para todas as raças, nunca deixe o seu cão sozinho na água. Pois mesmo que ele saiba nadar, pode ter uma corrente forte. Ou até mesmo o contato do cão, seja com outras pessoas ou animais, tem que ser observado.

“Felizes os cães, que pelo faro descobrem os amigos” – Machado de Assis

PARA MAIS DICAS: SIGA O INSTAGRAM DA NINA DOG!

Todo mundo sabe que viajo sozinha e que amo fotografar, umas das minhas paixões. Então hoje vou dar dicas para quem viaja sozinho e quer ter aquelas fotos maravilhosas parecendo que teve um fotógrafo particular rsrs

Acorde cedo

Praia de Algodões/ Península de Maraú BA

Uma dica infalível é acordar cedo, primeiro que os lugares geralmente estarão vazios e você não vai precisar disputar lugar, então a paisagem é toda sua, e segundo que a luz natural é a melhor para as fotos, principalmente a da manhã, que tem um ângulo melhor de iluminação. Então o melhor horário pela manhã é a “hora dourada” (antes das 9am) e no finalzinho da tarde (após as 4pm).

Ademais, de bônus, começando o passeio cedinho você aproveita melhor o dia!

Equipamentos Adequados para Fotos

Caraíva

Pau de selfie, tripé (vários tamanhos), cartão de memória bem espaçoso, capinha à prova d’água, muitos acessórios GoPro e por aí vai. Se acaso onde você mora não tiver esses acessórios para vender, vale pesquisar um pouco na internet, tem uns kits bem interessantes.

GoPro

GoPro direto no chão virada para cima disparo automático

Para os viajantes solo e que curtem aventuras, esporte radicais, a GoPro é uma câmera bastante indicada, inclusive por causa do seu tamanho e da facilidade para carregar. Então nesse caso a dica é usar e abusar dos recursos que essa maravilha oferece, como o temporizador e o disparo contínuo (ela permite que você tire fotos em até 0,5 segundos!), debaixo d’água, em movimento. Isso pode, é claro, ser aplicado para outros dispositivos que tenham essas configurações, já que hoje em dia a maioria das câmeras e celulares possuem – inclusive é importante saber do que a sua câmera é capaz para poder fazer o melhor uso possível e aproveitar o máximo que ela te oferece!

Olhar Apurado/ Fotográfico

FOTOS Itacaré – BA (câmera Nikon semiprofissional)
Itacaré – BA (câmera Nikon semiprofissional)

Se você acha que não tem aquele olhar para fotos, ou mesmo se tem, é sempre bom estudar sobre o assunto para melhorar. Então pesquise sobre, veja vídeos sobre fotografia e até salve algumas fotos e poses que você gosta para se inspirar, você pode usar o Instagram e o Pinterest para isso, e até criar pastas com fotos de inspiração. Pois nessas fotos você vai reparar na posição da pessoa, estilo da foto, o ângulo, a pose, o cenário…

Existem vários diversos cursos online gratuitos de fotografia, e de edição para fotografias, e é algo que também faz toda a diferença nas imagens.

Capriche Nos Ângulos das Fotos

FOTOS Prainha/ Serra Grande BA (GoPro 5)
Prainha/ Serra Grande BA (GoPro 5)

Todos nós sabemos, ou pelo menos já ouvimos falar, que tem aquele ângulo certeiro que faz maravilhas, não é? rsrs, mas para não ficar com as fotos todas parecidas, é bom fotografar de vários ângulos diferentes para ter opções de escolha depois – de baixo para cima, de lado, de costas, até de cabeça pra baixo – e de repente uma foto que você nem imaginava que podia sair boa se torna a melhor da viagem inteira. Outra dica é tirar fotos em movimento, elas rendem um efeito bem legal e espontâneo. No caso das selfies é bom escolher um fundo legal e tomar cuidado com o que vai aparecer no seu cenário, outra coisa é a luz, como eu já falei antes a natural é a melhor, então faça o teste antes na câmera em quais lados a iluminação fica melhor e é só começar a sessão de fotos.

Peça Ajuda de Outra Pessoa

FOTOS Santo André / BA  (Nikon semi profissional)
Santo André / BA (Nikon semi profissional)

A principal dica aqui é ser simpático e observar pessoas que estão com equipamentos legais e que pareçam gostar de fotografia. Pois elas provavelmente saberão tirar as fotos como você quer. Não precisa ter vergonha de pedir ou de que a foto não saia boa. Então posicione a câmera no ângulo que você escolheu e peça a alguém apenas para apertar o botão quando você se posicionar rsrs. Aliás, de preferência peça (sempre com educação) para tirar mais de uma foto, por garantia. Além disso, você pode retribuir o favor perguntando se a pessoa também quer que você tire algumas fotos para ela, ou até ter essa iniciativa de perguntar quando ver pessoas viajando sozinhas ou em casal, assim também acaba fazendo amizades.

DICAS EXTRAS PARA AS FOTOS:
  • Fique atento a tábua de maré quando for fotografar paisagens como mares e rios, com maré baixa alguns lugares ficam visualmente mais bonitos para uma boa imagem.
  • Veja sempre a previsão do tempo local, caso tiver nublado ou chovendo aproveite algum ambiente que seja coberto e não dependa de clima. E nublado você pode fazer as fotos no horário que passei acima, e depois editá-las.
  • Tenha sempre em mãos baterias extras, ou o powerbank (carregador portátil).
  • Veja constantemente fotografias que te você gosta, que se identifique, salve-as em uma pastinha essas imagens para te inspirar no seu próximo clique. Recomendo o PINTEREST

Fotografar é eternizar momentos!

A vida é feita de escolhas e eu escolhi viajar!

DICA 1: Revisão do Carro

Essa dica pode parecer óbvia, mas o primeiro passo antes de viajar de carro é revisar o carro (risos), é essencial se certificar de que nada dará errado durante a aventura sobre quatro rodas.

Tem várias coisas a se observar no carro para a revisão, alguns exemplos do que você realmente precisa saber são a calibragem e condições gerais dos pneus (inclusive o estepe), nível de água do radiador e para-brisas, alinhamento e balanceamento, a quantidade de óleo, que pode ser checada no manual do proprietário, bateria, velas (a gente quase nunca pensa nelas), faróis, freios e alguns outros.

Ah, e não espere a gasolina zerar para abastecer, pois as vezes tem trechos enormes de estrada sem postos.

Além disso, outra coisa importante é aprender como trocar um pneu, a dica para nós mulheres é usar o peso do corpo (em pé, e não agachada) para as partes em que precisa fazer muita força.

Importante ter um pequeno conhecimento mecânico do seu carro, então leia o manual, veja vídeos, procure informações com mecânico…

2. Faça um Planejamento dos Roteiros

Muito importante: comece traçando os lugares que vai passar, os pontos turísticos e onde eles ficam, ideias de roteiros para cada dia, reservas de hospedagem. Você pode anotar isso no celular, computador ou onde achar melhor, mas nesse mundo tecnológico cuidado nunca é demais, é importante ter um rascunho no papel, para em qualquer imprevisto ter essas informações em mãos.

Então vem a parte mais difícil para muitas – a mala, afinal o que levar? Quando a gente já sabe o roteiro facilita nessa hora e checar a previsão do tempo é essencial, então você pode planejar a viagem já sabendo mais ou menos o que vestir para cada programação. Em caso de viagens de carro é bom levar algumas peças de roupa extra, já que você pode encontrar alguma coisa legal fora do roteiro e que valha a pena, como uma cachoeira na estrada ou um vilarejo charmoso.

Ademais, outra coisa que não pode faltar é a farmacinha (principalmente se tiver crianças na viagem), faça uma lista com antecedência de remédios que você use ou que possa precisar, como analgésicos, antieméticos, etc.

DICA 3: Documentos/Telefone em Mãos

Os documentos são outra parte em que se precisa ter muito cuidado, você depende deles para muitas coisas. Então checar se os documentos do carro estão em dia, fazer talvez um checklist com tudo que é necessário: habilitação, RG, CPF, carteira do convênio ou do SUS caso possua, cartões de crédito, número seguradora, e ainda se certificar de ter internet no celular, telefones de emergências e de pessoas conhecidas – esse também é importante ter num papel, nunca se sabe.

Outra ideia interessante é deixar sua rota e planos com uma ou duas pessoas de sua confiança.

4. Aplicativos e acessórios que fazem a diferença

Os meus queridos companheiros numa viagem de carro são o Waze, Spotify, Airbnb e Whatsapp. E para aproveitar ao máximo os apps, temos que nos lembrar de deixar o celular carregado, além disso, levar o carregador para carro/bateria extra e checar o seu pacote de internet.

E uma vez que toda boa viagem tem uma trilha sonora, é bom deixar a playlist no seu celular (Spotify) ou até no USB com suas músicas preferidas já preparadas e prontas para tocar (afinal, não dá pra dirigir e ficar escolhendo a música o tempo todo).

Waze é o meu GPS preferido, que faz a diferença na localização e o Airbn faz a diferença também na hospedagem até em questões de economia.

5.Calculo de gastos

Faça um cálculo com todas as possíveis despesas em relação ao trajeto, pedágios, gasolina e tudo que for relacionado à viagem. Além disso tenha sempre dinheiro em espécie em mãos, e se possível alguns trocados também, eles podem facilitar nos pedágios.

6.Levar Comidas e Bebidas

Mesmo que você tenha planejado um lugar para comer na estrada, é bom levar alguns lanches e bebidas para evitar surpresas.

7.Mude a rota

Eis que você seguiu todas as dicas, fez várias listas e se planejou toda para a viagem, mas surgiu um imprevisto. Beth, o que eu faço? Bom, antes de qualquer coisa, tenha paciência. A gente pode ser a pessoa mais precavida e cuidadosa do mundo, mas não pode controlar os acontecimentos. Então ser flexível nesse caso é muito importante, por que uma estrada interditada, por exemplo, pode te levar a um caminho lindo que já pode inspirar a próxima viagem.

DICA EXTRA:Viajando com Dog

No meu caso eu viajo com dog, e por isso requer mais atenção, igual a uma criança. Então tenha cadeirinha no carro, leve ração, água, carteirinha vacina, farmacinha (caso precise), tenha os telefones de emergência em mãos também, leve coisas para distrais, os brinquedinhos e a cama do dog e programe algumas paradas, vai ser necessário.

Clique aqui para mais algumas dicas de transporte dog, vale a pena dar uma olhada!

dica - foto Beth e Nina Dog no carro
Que a minha loucura seja perdoada, porque metade mim quer viajar e a outra também.

Dirija com cuidado, boa viagem!

BETH E NINA DOG TE DÃO 5 MOTIVOS PARA VIAJAR SÓ

MOTIVO Nº1 – DESTINO COMO FOCO.

✔ O foco está na viagem e não nas pessoas. Podendo assim absorver muito mais do destino que escolheu. Ou seja, observando culturas e tradições. Assim você poderá se CONECTAR de forma única, que seria mais difícil de fazer acompanhado.


2 – TER LIBERDADE.


✔Você decide como/quando será seu roteiro. Isto é, a maneira que preferir e o tempo que achar necessário. Então VOCÊ tem total autonomia sobre sua viagem. Pode mudar seu planos a hora que preferir, pode passar por tal lugar ou até se encantar por outro… Pode se desviar do caminho inicial! Afinal, não vai ter ninguém para te atrapalhar. 


MOTIVO Nº3 – CONTROLE DE GASTOS


✔ Viajando sozinho você tem uma grande vantagem que é ter o CONTROLE FINANCEIRO. Você pode economizar comendo aquele biscoito ou fruta do mercado, um lanche sentado na calçada ou mesmo comer naquele restaurante badalado. Além disso, pode optar por uma hospedagem mais em conta, pode escolher um passeio mais em conta (ou não). Enfim, você terá total domínio sobre o quanto quer gastar na sua viagem. 


4 – VIVER EXPERIÊNCIAS INTENSAS
✔ Quando estamos acompanhados… O foco normalmente é direcionado ao grupo, algo natural. E assim, geralmente nos privamos de dar atenção a outras pessoas. Pois ao viajar sozinho você vai acabar obtendo situações onde será necessário interagir com outros grupos e com outras pessoas. Desse modo, a experiência se torna muito mais INTENSA, raramente você estará sozinho. Certamente encontrará outras pessoas que também viajam sozinhas. E dessa forma acabará fazendo amizades inesperadas e muito gratificantes, que podem ficar para o resto da vida. 


5 – MELHORAR SUA VERSÃO.


✔ Quando você se aventura pelo mundo sozinho vai precisar enfrentar a si mesmo. Então vai lidar com sua própria companhia e sempre se questionará. Viajando acompanhado você até vai se divertir, mas acabará muitas vezes estreitando laços. Enquanto isso, ao viajar solo você estará sempre se redescobrindo.

BETH - MOTIVO PARA VIAJAR SÓ

Vai MELHORAR SUA VERSÃO a cada nova viagem. Vai perceber o quanto você é uma pessoa INCRÍVEL e EXTREMAMENTE CORAJOSA.

VOCÊ TAMBÉM VIAJA SÓ? 

CONFIRA 7 DICAS PARA VIAJAR MUITO BARATO PELO BRASIL

NOS SIGA NO INSTAGRAM: BETH CRISKO | NINA DOG

@ninadogaventuras

Se precaver antes da viagem é a melhor maneira de evitar que seu amigo passe estresse em um ambiente desconhecido, então, sempre tente fazê-lo se sentir em casa; para isso, precisamos preparar bem a mala!

Mala do dog – Segurança

Além de todos os documentos obrigatórios para a viagem (Confira aqui), precisa levar coleira de identificação com seu número e de preferência local em que está hospedado, para caso ele se perca; Kit de primeiros socorros; telefone de seu veterinário e de uma clínica no local em que estiver viajando; a coleira e a guia.

Alimentação

Sempre leve reservas de ração que dure a viagem inteira. Pois, caso você não encontre a mesma marca na viagem, mudar a refeição pode causar mal-estar no seu cão.

Saúde

Antes de viajar, é obrigatório a liberação do veterinário e vacinas em dias (saiba mais). Por isso, aproveite que já tem que ir no veterinário e verifique se é necessário receitas para remédios de enjoo e dor, para não causar nenhum incomodo para seu animalzinho. E não se esqueça os objetos de higiene pessoal do seu pet!

Diversão e conforto na mala do dog

É necessário sempre deixar seu companheiro confortável na viagem. Então sempre leve na mala objetos que ele usa no dia a dia para fazê-lo se sentir em casa. Assim, caminha, cobertores, brinquedos, comedouro, bebedouro e mais o que mais seu DOG tiver acostumado.

Boa viagem!

DICAS DE ONDE DEIXAR SEU DOG QUANDO FOR VIAJAR

Uma das dúvidas mais comuns para quem possui PET e precisa fazer alguma viagem é esta: onde devo deixá-lo? Creio que hoje essa dúvida, que também é angústia, pode ser resolvida com facilidade, principalmente pelo aumento das ofertas de serviços e empresas dedicadas aos pets. Então se liga, pois aqui vão algumas dicas para você!

Todos nós, pais e mães de pets, mantemos, certamente com razão, uma preocupação no que se refere à segurança, ao cuidado, ao carinho e à alimentação deles. Aqui, portanto, deixarei registradas duas opções super válidas para você que deseja viajar sem abrir mão de oferecer conforto ao seu pet. Para ampliar as possibilidades, há a dica de um site/aplicativo confiável que funciona em todo o Brasil.

DICAS PARA O PET FICAR EM CASA

Sim, seu pet pode ficar em casa! No entanto, é preciso seguir algumas recomendações para que ele tenha conforto, carinho e segurança. Em primeiro lugar, você pode solicitar os cuidados a uma pessoa familiar.

Essa pessoa deverá ir até a sua casa em horários regulares para alimentar, abastecer o recipiente da água, brincar com o pet e levá-lo a um passei. Neste caso, a necessidade é específica para os cães.

Em segundo lugar, a contratação de um profissional (pet sitter) que exerça as mesmas funções anteriores é também indicada, porém, as informações do profissional precisam ser checadas com cuidado. Nessas duas possibilidades, é fundamental que os acompanhantes mantenham os “costumes” e “horários” de seu pet.

Além disso, você pode optar ainda pela hospedagem em casa de alguém familiar ou hotel para animal de estimação. Nestes dois casos, verifique a segurança dos locais e informe as pessoas responsáveis sobre aspectos da rotina de seu pet.

Se possível, leve o pet até o local desejado para que ele se acostume; além disso, não se esqueça dos brinquedos, da caminha e de outros objetos do cotidiano de seu baby pet.

DICAS PARA O PET IR JUNTO COM VOCÊ

Se você prefere levar seu pet, também há alternativas seguras para ele e para você. Inicialmente, identifique seu pet. Registre o nome dele e um telefone para contato, decisivo aos casos extremos como fuga ou perda. Para pegar a estrada, a melhor sugestão é transportá-lo em um recipiente adequado: uma caixa ou cesto com o auxílio do cinto de segurança. Certifique-se de que ele está seguro e confortável e, ao longo do caminho, faça pausas estratégicas para que o pet beba água, alimente-se etc. Para viagens de avião, um veterinário deve ser procurado com antecedência com objetivo de obter desse profissional informações básicas sobre riscos, segurança e comportamento animal em situações de possível estresse. Além disso, certifique-se de que a empresa selecionada e o local para onde você vai aceitam pets.

APRENDA A TIRAR FOTOS INCRÍVEIS DO SEU DOG

HOSPEDAGEM

Todas essas recomendações são extremamente fundamentais para a felicidade de seu bichinho. Se você deseja mais facilidade, consulte www.doghero.com.br ou baixe o aplicativo DogHero.

Esse site/aplicativo agrupa um grande número de pessoas que cuidam de pets em todo o Brasil. Todas são rigorosamente selecionadas, o que confere credibilidade aos “heróis anfitriões” – expressão dada àqueles que cuidam dos pets.

Basta consultar os comentários de quem já usou os serviços da DogHero e, em seguida, preencher os espaços “Local”, “Quando” e “Tamanho do pet” para saber se em sua cidade há algum anfitrião.

Havendo, o contato será formalizado e você poderá viajar tranquilo, sabendo que seu pet estará em boas mãos. Detalhe! O preço é baixinho!

Lambeijos e até a próxima viagem!

instagram: @ninadogaventuras